segunda-feira, 17 de abril de 2017

Cor esvanecida


Sonhei que buscava uma cor que se perdia na multidão. Queria lhe entregar um bilhete que trazia na mão. Hoje, saí na rua vestindo a tal cor e nada encontrei antes e depois do sol se pôr. Levei comigo aquele bilhete bem dobrado no bolso, mas não o entreguei a quem não encontrei por pouco. Fiquei de repente na frente de uma linda fogueira. Era a expurgação dos males da vida inteira. Fumaça inebriante. Perdi a chance. Fogo tem um tanto da cor sonhada. E outro tanto de estafa.
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário