quarta-feira, 17 de maio de 2017

De manhã


A cachorra lambe a pata
Repetidamente
E finca os dentes
De repente
E morde.

Parece que coça e para.
Olha pra mim
Olha pra nada
Boceja uma demora.

Ergue a orelha então
Atenta a um som
Que a faz levantar
E caminhar.

As unhas arrastam no chão,
Grandes demais.
A cachorra para adiante
E olha aqui atrás.

Sacode a cabeça,
Bate pesada a orelha
Na cabeça pesada
Do lado e em cima.
Orelha bate tanto
Que incomoda.

A cachorra volta
Deita perto
E boceja.

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário